quinta-feira, 5 de abril de 2012

Homenagem a minha avó "Jovem"!



Seu nome era Juventina, mas todos a conheciam por Dona Jovem, nascida em fevereiro de 1912,  mãe de 10 filhos, avó de muitos netos, bisavó de outros tantos e creio que chegou a ser tataravó de alguns.
Hoje completam 8 anos do falecimento da minha querida avó materna e resolvi prestar uma singela homenagem a ela, reproduzindo na minha cozinha, um de seus "bolinhos" mais famosos...o biscoito de polvilho!
Sempre que filhos e netos se reuniam a sua volta, era comum que lá pelo meio da tarde, se ouvisse alguém pedindo..."mãe, faz aquele bolinho"...e mais um ou dois engrossavam o coro..."faz, vó!", e lá ia dona Jovem para cozinha e num piscar de olhos, todos estavam saboreando o bolinho da vó com café coado na hora!
Confesso que meu biscoito de polvilho não chegou aos pés dos que eu comia na casa dela e dos quais tenho a exata lembrança do sabor, mas acredito que ela entenderia, já que foi a minha primeira tentativa.


Bolinho de polvilho

- 5 ovos
- 10 colheres de açúcar
- polvilho azedo ou doce quanto baste
- minha avó acrescentava 1 pitadinha de sal

Bata bem os ovos, acrescente o açúcar, o sal e bata novamente, até que fique bem misturado.
Adicione o polvilho aos poucos* até o ponto de enrolar sem grudar nas mãos.
Faça rosquinhas e frite em óleo quente, virando os biscoitos na metade do tempo para dourar dos dois lados.
Sirva quente, depois de frios costumam murchar e ficar um tantinho elásticos.

*Acredito que tenha colocado polvilho demais e a massa acabou passando um pouquinho do ponto, foi possível enrolar, mas ficou um tanto quebradiça...marinheira de primeira viagem!

Ela não tinha receita, nem medidas, usava ovos caipira e o polvilho que tivesse na despensa...sempre dava tudo certo!



Como é bom ter uma avó!
Companheira que ela só,
Conta histórias de encantar
Branca de Neve - Cinderela...
Canta canções de ninar!
Não me imagino sem ela...
Ela inventa, e diz então
Qua a vida é uma comprida linha
Que a ponta final é a dela
E que a do início é a minha
Tenho que correr pra pegá-la
Soltando a imaginação
Um dia vou alcançá-la...

Saudades, minha querida...espero um dia alcançá-la!!

Uma Sexta-Feira Santa e abençoada a todos!!
Posted by Picasa

10 comentários:

  1. Oi querida.
    ai me emocionou o seu post.
    eu ja perdi os meus 4 avós.
    a mais recente fazem 2 anos minha av´materna tb.
    q saudade q dá né?
    tem algumas coisinhas q a vó fazia q eu tbm lembro o cheiro o gosto tudinho e na hra de tentar imitar nao fica 100%.Só elas mesmo!
    Saudades é o amor q fica...
    a receita é muito boa, eu adoro essas rosqunhas.
    beijos
    boracozinhar-lu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, avós são muito especiais...fica uma saudade boa, né!
      Obrigada!!
      Bjs,

      Excluir
  2. Oi minha amiga, que homenagem tão linda!

    Me deu saudades da minha avó tão querida...

    Acho que avó é o maior carinho que a gente pode ter tido...que elas estejam felizes lá longe, mas ao mesmo tempo tão perto de nós!

    ResponderExcluir
  3. Renata, a saudade é imensa, mas o carinho que guardamos é maior ainda!
    Avós são mães com açúcar...umas queridas!!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  4. Cris, saudades nao tem idade.

    Uma delicia esta receita. O difícil é arranjar polvilho por aqui.

    Adoro estas histórias de família. E sua avó " Jovem", muito meiga.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Georgia, essa vó era especial...
      Uma pena não encontrar polvilho facilmente!
      Bjs,

      Excluir
  5. vilma lunardelli7 de abril de 2012 17:27

    Tina, que emoção nos causou! Estamos todos aqui na casa da Marilia e mostrei sua postagem à todos. Ficamos com água na boca, e com muuuita saudades do tempo da chácara onde os bolinhos tinham sabor de casa de vó.
    Saudades por toda uma vida dessa pessoa maravilhosa, fantástica que foi a "nossa vó jovem".....
    Resgatar essas estórias, receitas nos levam de volta pra um tempo bom, inesquecivel e 'eterno' em nossas memorias.

    bj grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vilma, essas lembranças preenchem parte do vazio deixado pela presença física dela, mas no coração ela está sempre aqui!
      Bjs,

      Excluir
  6. Cris, que linda homenagem a tua avó. Acho que estas receitas nunca se igualam pois trazem um sabor que vai alem do paladar. Feliz Páscoa querida!

    ResponderExcluir
  7. Valentina, vc tem razão...é um sabor da alma!
    Obrigada pelo carinho, bjs...

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim!
Obrigada e volte sempre!